Chat no mensseger

7 de fev de 2011

William assume gerência e diz que amizade com elenco não atrapalhará

Ex-zagueiro promete cobrar os amigos no Timão e tenta corrigir falhas em meio à crise alvinegra



O Corinthians apresentou nesta segunda-feira um velho conhecido para o cargo de gerente de futebol. O ex-zagueiro e capitão do Timão, William Machado, assume a função com a missão de ser o elo de ligação entre diretoria e elenco, além de colaborar com o departamento na procura por reforços até o fim da temporada 2011.

William Machado, novo gerente de futebol Corinthians (Foto: Carlos Augusto Ferrari/Globoesporte.com)
William recebeu o convite do presidente Andrés Sanches em meados do ano passado, mas relutou a aceitar. Ele gostaria de realizar um mochilão pela Europa para aprimorar o inglês. Entretanto, optou por adiar os planos para 2012 e tentar tirar o Corinthians da crise após a queda na Taça Libertadores.
- Em função do momento que o Corinthians está vivendo e por ter essa lacuna desde a saída do Antônio Carlos (no início de 2009), achei que era importante abrir mão do meu sonho de Europa para tentar contribuir da melhor forma possível e fazer o Corinthians voltar a ser forte como já foi - afirmou.
O gerente corintiano garante que a amizade que tem com o grupo não atrapalhará no momento de cobrar os jogadores. Ele ficará todos os dias no CT Joaquim Grava para detectar as necessidades do elenco e da comissão técnica.
- Tem uma frase que diz que “amigo é feito para falar aquilo que nós não queremos escutar”. Para falar a verdade é só um amigo verdadeiro. A amizade em nada vai mudar, mas a cobrança, como era dentro de campo, não vai atrapalhar. Sou funcionário do Corinthians e vou defender os interesses do clube. A ideia é ver o Corinthians vencedor - disse.
O Corinthians viveu momentos turbulentos nos últimos dias depois que caiu diante do Tolima-COL. A torcida protestou contra o rendimento dos jogadores e chegou a acusar os atletas de caírem na noite.
- Vai haver cobrança, independentemente de qual seja o jogador. O jogador tem que ter bom senso de quando pode ou deve sair. Se tomarmos conhecimento e se estiver afetando o rendimento, têm formas de coibir. Jogador tem que entender que tem vida diferente. É uma das profissões que mais sofre pressão, tem que ter tempo de lazer, mas é menor que para a maioria das pessoas. Se estiver exagerando, vamos chamar a atenção e punir - completou

Nenhum comentário:

Postar um comentário