Chat no mensseger

4 de ago de 2011

Enfim. Corinthians volta a vencer.

Depois de 2 rodadas levando gols absurdos e vendo a tal 'Revelação' Renan mostrar que não tem nenhuma  capacidade para defender o gol do Corinthians mostrando que'mais vale um Julio Cesar machucado do que um Renan inteiro no seu gol'

Com fracas atuações Péssimas saídas do gol  sem Defesas difíceis deu 6 pontos nas ultimas partidas.
mais para a sorte Domingo deve ser a sua ultima partida  já que o Julio Cesar deverá voltar contra o Santos na Vila.


O líder Corinthians precisou de muito sofrimento para evitar que a zebra passeasse pelo Pacaembu, nesta quarta-feira de muito frio em São Paulo. Depois de ficar em vantagem logo aos 28 segundos de jogo, o Timão transformou em drama uma vitória que parecia certa contra o lanterna América-MG. Em outra atuação ruim contra um adversário que joga defensivamente, o Alvinegro suou a camisa para fazer 2 a 1 e quebrar a série de duas derrotas.
Além de reagir após os resultados negativos diante de Cruzeiro e Avaí, o Corinthians consegue se manter por mais uma rodada na primeira colocação. Com 31 pontos e um jogo a menos, manteve-se à frente do Flamengo, segundo colocado e seu grande rival no momento. No próximo domingo, o Timão vai a Curitiba enfrentar o Atlético-PR, às 16h, na Arena da Baixada.
Já o América-MG continua em situação extremamente delicada. Não vence desde a primeira rodada, ocupa a lanterna do Campeonato Brasileiro e soma apenas oito pontos. No domingo, já com a chegada do técnico Givanildo Oliveira, recebe o Fluminense, às 16h, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas.

Gol-relâmpago de Jorge Henrique
A habitual pressão feita pelo Corinthians em jogos em São Paulo nunca deu tão certo quanto nesta quarta-feira. Não houve tempo para o América-MG sequer perceber que a partida havia começado. Foram apenas 28 segundos e 21 toques na bola do apito inicial ao gol de Jorge Henrique, o mais rápido da edição 2011 do Brasileirão. William chutou cruzado da direita, e o Baixola se esticou para empurrar a bola para a rede.


Uma goleada se desenhava no Pacaembu. O que o líder do campeonato seria capaz de fazer em sua casa quase lotada (27.884 pagantes, com renda de R$ 883.660) diante do último colocado e sério candidato ao rebaixamento? Por alguns minutos, o Corinthians seguiu soberano, com passes rápidos e muita facilidade para chegar ao ataque. A tranquilidade, porém, durou muito menos que a torcida e Tite imaginavam.
O Coelho não mudou sua defensiva forma de atuar, mas corrigiu o maior erro: a marcação. Dudu grudou em Danilo e atrapalhou todo o setor de criação alvinegro. Willian, Emerson e Jorge Henrique deixaram de ser abastecidos e se isolaram. Para piorar, os laterais Weldinho e Fábio Santos ficaram travados com a abertura dos atacantes rivais pelos lados e deixaram de ser alternativas no campo de ataque.
A espera dos mineiros era por um erro do Corinthians para tentar empatar. E ele veio, aos 14 minutos, em uma indecisão de Renan, muito abaixo do nível que apresentou no Avaí. Após cruzamento de Marcos Rocha, o goleiro saiu errado do gol, trombou com Leandro Castán, e Kempes igualou. A partir disso, o Timão não mais se encontrou. O maior susto que conseguiu dar em Neneca foi em uma cabeçada para fora de Leandro Castán já nos momentos finais.



Paulinho no segundo gol do Corinthians 


Paulinho, o salvador
O Corinthians voltou para o segundo tempo com um jogador a mais na criação. Alex entrou no lugar de Willian para auxiliar Danilo. Entretanto, foi o América-MG que levou mais perigo. Com a marcação do Timão avançada, o Coelho ganhou espaço para atacar. Em belo passe de Ricardinho, Kempes ficou de frente para Renan na área, mas demorou a finalizar e foi travado por Ralf, perdendo grande oportunidade de virar.

A forte marcação dos mineiros continuou atrapalhando (e muito) o Corinthians. Alex não conseguiu fazer o rendimento do meio de campo subir. Paulinho perdeu chance clara ao cabecear para fora dentro da pequena área. O volante, porém, seria decisivo aos 21 minutos. Alex cobrou falta, a bola explodiu na barreira e sobrou limpa para o marcador empurrar para a rede. Na reclamação de um impedimento, que não existiu, Gilson foi expulso.
O segundo gol acalmou a torcida e deu mais tranquilidade para o Corinthians administrar o placar. Sem força, o América-MG pouco perigo levou ao gol de Renan para tentar empatar. Emerson, aos 39, ainda perdeu boa chance de fazer o terceiro em chute perigoso à esquerda de Neneca. Vitória com sofrimento e liderança assegurada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário